English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

segunda-feira, 29 de outubro de 2007

Dojo Kun - As Vinte Regras de Ouro


AS VINTE REGRAS DE OURO


I. O Karate-do começa e finaliza com a saudação

II. Não utilizarás o Karate-do sem motivo

III. Pratiquem Karate-do com sentimento de justiça

IV. Antes de conhecer os outros é preciso conhecer-se a si próprio

V. Da técnica nasce a intuição

VI. Não deixem vagabundear a vossa mente

VII. O fracasso nasce da negligência

VIII. O Karate-do não se pratica só no dojo

IX. A prática do Karate-do é para toda a vida

X. Tratar todos os problemas com espírito de Karate-do

XI. O Karate-do é como a água a ferver

XII. Não alimentem a ideia de vencer nem a de ser vencidos

XIII. Adaptar a atitude à atitude do adversário

XIV. O segredo do combate reside na arte de saber dirigi-lo

XV. As mãos e os pés devem bater como sabres

XVI. Ao franquear o limiar da vossa casa, mil inimigos vos esperam

XVII. Kamae é a guarda do principiante. Depois pode-se adoptar uma posição mais natural

XVIII. As Katas devem realizar-se correctamente. No combate os movimentos adaptam-se às circunstâncias

XIX. Três factores a considerar: a força, a altura e a técnica do adversário

XX. Aprofundem sempre o vosso pensamento



ASSOCIAÇÃO DE KARATEDO SEIGOKAN DE PORTUGAL



quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Goju-Ryu Katas - Execução

Kihon Kata
Kihon Kata




Gekisai Dai Ichi




Gekisai Dai Ni




Saifa




Seienchin




Sanchin




Tensho




Seipai





Sanseiru




Shisochin




Seisan




Kururunfa




Suparinpei





quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Seigokan Katas - Descrição




Seigokan Kata



Kihon-gata - kihon tzuki-no-kata

Descrição dos tempos e movimentos técnicos:

O início é sempre acompanhado de saudação na posição de musubi-dachi. Ao fazer a contracção e respiração passa-se à posição de heiko-dachi.

1º Recua com o pé direito para shiko-dachi a 135º. Em simultâneo o braço esquerdo faz gedan-uke, terminando o punho por cima e a um palmo de distância do joelho da perna esquerda. Seguidamente a mão esquerda vem para hikité, ao mesmo tempo que se faz gyaku-zuki-chudan com a mão direita e para frente.

2º O pé direito avança para a frente para 45º, avançando em meio círculo e sem levantar a cintura, executando-se gyaku-tzuki-chudan para frente.

3º Avança o pé esquerdo, e fica á frente do pé direito em sanchin-dachi, executando-se com o braço direito gyaku-tzuki-chudan.

4º Avança o pé direito, e fica á frente do pé esquerdo em sanchin-dachi. Com o braço esquerdo faz-se gyaku-tzuki-chudan.

5º O pé esquerdo avança para o lado esquerdo a 270º, em kokutsu-dachi (yoko zenkutsu-dachi), executando-se com o braço direito gyaku-zuki ao nível chudan para o lado esquerdo, na mesma linha do joelho da perna esquerda.

6º Deslizando com o pé direito em semicírculo afastando-o para o lado direito em yoko-zenkutsu-dachi (kokutsu-dachi), a 90º. Ao efectuar este passo, o pé direito chega próximo do pé esquerdo e depois afasta-se para o lado direito.
Com o braço esquerdo faz-se gyaku-zuki-chudan mas para o lado direito, e posteriormente com o braço direito faz-se shomen-tzuki e no mesmo ponto do tsuki anterior.

7º Faz-se deslizar o pé direito para o lado esquerdo, e fica á frente do pé esquerdo em koza-dachi, ficando o calcanhar do pé direito levantado. Nisto, flecte o braço direito em shomen-uke, o punho do braço esquerdo voltado para cima arma por baixo do cotovelo.

8º Faz-se a rotação do tronco sobre o eixo, pela zona koshi dos pés, mas no sentido contrário da rotação dos ponteiros do relógio, ficando voltado para 180º, e em sanchin-dachi com o pé esquerdo à frente do pé direito, executando o braço esquerdo shomen-uke, e posteriormente o braço direito gyaku-tzuki-chudan.

9º Avança o pé direito em sanchin-dachi, flecte o braço direito pelo cotovelo e faz shomen-uke, seguidamente com o braço esquerdo faz-se gyaku-zuki e de seguida o braço direito faz shomen-zuki.

10º O Pé esquerdo avança em zenkutsu-dachi a 180º, o braço esquerdo faz oi-zuki-jodan, avançando de seguida o pé direito ligeiramente sobre o lado esquerdo, + ou – a 150º, fazendo-se com o braço direito oi-zuki-jodan. Com o braço ainda estendido à frente, roda as ancas no sentido contrário dos ponteiros do relógio, e fica voltado a 0º, ficando em zenkutsu-dachi com a perna esquerda à frente e faz-se oi-zuki-jodan com o braço esquerdo.
11º Avança o pé direito até próximo do pé esquerdo e afasta-o para o lado direito a 90º, e ficando em shiko-dachi, o braço direito faz, yoko-zuki-chudan migi. O pé esquerdo desliza pela frente do pé direito, mas em rotação no mesmo sentido do passo anterior mas agora voltado a 180º, com o braço esquerdo faz yoko-zuki-chudan hidari, em simultâneo com o braço direito faz yoko-nukité-chudan migi a um nível mais baixo que o ombro. A mão esquerda fica aberta em nukité e com a palma da mão voltada para cima.

12º Com o pé esquerdo avança pela frente do pé direito faz o pivot e fica em shiko-dachi a 0º, o braço esquerdo faz yoko-nukité hidari, a um nível mais baixo que o ombro, a mão direita fica aberta em nukité e voltada para cima.

13º O pé esquerdo recua em círculo e termina em zenkutsu-dachi, ficando com a perna direita à frente. Com os dois braços faz-se simultaneamente jyoge-uke , o braço direito sai por fora do esquerdo e termina a nível chudan, e o esquerdo ao nível gedan.

14º O braço direito faz shomen-zuki-jodan, seguidamente o braço esquerdo faz gedan-zuki, novamente o braço direito faz chudan-zuki, com kiai. Obs. Faz-se o primeiro tzuki , com um tempo de espera, mas o segundo e o terceiro são, imediatos.

15º Abre a mão direita e volta a palma para cima, e vem juntar-se à mão esquerda a nível chudan à frente do peito e ficando a direita por cima. Recua a perna direita juntando os calcanhares e com os joelhos flectidos, roda simultaneamente as mãos para dentro. Nisto estica-se as pernas ficando em musubi-dachi, com as mãos á frente dos genitais. Só depois é que coloca as mãos ao lado das pernas, controlando a respiração. Por último faz a saudação. Fim.

Uke-no-Kata

Descrição dos tempos e movimentos técnicos:

1º Recua o pé direito para sanchin-dachi, com o braço esquerdo faz shomen-uke e logo de seguida gedan-uke, mas lento e com o mesmo braço.

2º Simétrico com o primeiro tempo.

3º Recua o pé direito a 45º, e fica em shiko-dachi. Com o braço esquerdo faz gedan-uke terminando com o punho sobre o joelho esquerdo mas com o braço ligeiramente flectido.

4º Recua o pé esquerdo a 45º e faz gedan-uke com o braço direito. Neste último tempo faz jyoge-uke, com o braço direito em cima e o esquerdo em baixo.

5º Avança o pé esquerdo deslizando para o lado direito e fica á frente da linha do pé direito em yoko-zenkutsu-dachi ou (kokutsu-dachi).O braço esquerdo mas com a mão aberta faz suto-uke, inclina o tronco ligeiramente para o lado esquerdo mas o cotovelo não se afasta do tronco. O braço direito está estendido e com a mão aberta voltada para a perna direita. O olhar foca para o lado direito.

6º Avança com o pé direito em semicírculo para yoko-zenkutsu-dachi ou (kokutsu-dachi) troca a posição dos braços, neste tempo a mão esquerda aponta para a frente e o olhar foca para o lado esquerdo mas a mão direita faz sukui-uke. Os dois pés apontam para a frente do eixo do kata.

7º Recua o pé esquerdo, fica em neko-ashi-dachi com a perna direita á frente e com o braço direito faz gedan-uke mas com a mão aberta e a palma voltada para dentro, fazendo de seguida o mesmo braço haishu-uke. A mão de hikité está igualmente aberta e com a palma voltada para cima.

8º Avança com a perna esquerda em zenkutsu-dachi, o braço esquerdo faz uchi-uke e bate com a mão direita no antebraço. De imediato o braço esquerdo faz gedan-uke, o braço direito shomen-uke e por último com a mão esquerda faz-se kake-uke. A mão direita fica em hikité aberta e virada com a palma para a frente.

9º Avança com a perna direita em zenkutsu-dachi. Neste tempo as defesas são simétricas com o tempo anterior.

10º Desliza o pé esquerdo para 270º, roda a cintura para o mesmo lado, e com o braço esquerdo faz shomen-uke.

11º Faz pivot com o pé esquerdo e avança o pé direito para o lado dos 270º. Nisto roda o tronco no sentido inverso dos ponteiros do relógio e fica voltado com o corpo para 90º. Termina em zenkutsu-dachi com a perna esquerda à frente e em shomen-uke com o braço esquerdo.

12º Avança com o pé direito no mesmo sentido, a 90º e fica em shiko-dachi, e com o braço direito faz-se soto-uke, ficando o punho ao nível do ombro.

13º Faz pivot com o pé direito e avança o pé direito ficando em shiko-dachi a 270º. Com o braço direito faz-se soto-uke. Nisto, estende o braço direito ao nível do ombro abrindo a mão, (agora movimenta-o para a frente do nosso eixo).

14º Com o pé esquerdo faz-se mikazuki-geri , contra palma da mão direita, roda-se o tronco no sentido dos ponteiros do relógio, assenta-se o pé esquerdo no chão e fica-se em yoko-zenkutsu-dachi ou kokutsu-dachi. Com o braço esquerdo faz-se gedan-uke e ainda com o mesmo braço faz-se soto-uke, mas o tronco voltado para 0º, com a face a olhar a 270º.

15º Desliza o pé esquerdo para trás e fica em neko-ashi-dachi. Com a perna direita à frente, o braço direito faz, haisho-uke a mão esquerda fica aberta em hikité e com a palma voltada para cima.

16º Desliza o pé esquerdo para o lado esquerdo, roda o tronco para trás, transfere o peso do tronco para a perna direita e fica em neko-ashi-dachi com o pé esquerdo à frente. Nisto, faz-se duas defesas em simultâneo, o braço esquerdo em chudan-ura-uke e o direito em gedan-teisho-uke.

17º Em neko-ashi-dachi faz gedan-jiji-uke com o pé direito, avança para zenkutsu-dachi, e faz jodan-jiji-uke.

18º Com o pé esquerdo avança e fica em shiko-dachi, junta os dois braços ao corpo de forma cruzada com o braço direito por baixo e as mãos juntas aos ombros, com as palmas das mãos voltadas para fora, estende o braço direito movimenta-o para fora. A partir do meio o olhar acompanha o movimento do braço, termina com o braço alinhado com o ombro e a mão em extensão e a palma voltada para fora.

19º Avança o pé esquerdo para o eixo do kata e fica em shiko-dachi, volta a cruzar os braços como no movimento anterior, mas com o braço esquerdo por baixo estende o braço esquerdo e afasta-o alinhando-o com o ombro esquerdo pára. O braço fica esticado. Nisto roda o tronco e trás o braço esquerdo para hikité com a mão aberta avança o pé direito, por um instante, pára junto do pé esquerdo, avança com a perna direita em zenkutsu-dachi, inclina o tronco ligeiramente para a frente com os dois braços estendidos, com as duas mãos em nukité juntas e os dois polegares dentro das palmas das mãos, ficando a cabeça entre os braços e estes, juntam-se às orelhas.

20º Com as duas mãos agarra e puxa em direcção ao peito, e com o joelho esquerdo faz hiza-geri com KIAI. Recua o pé esquerdo ficando em neko-ashi-dachi com o pé direito à frente, fazendo mawashi-uke ao nível chudan.

21º Roda a mão esquerda, sobe ligeiramente a mão direita e juntam-se abertas e ainda com os joelhos flectidos, desliza o pé direito para trás para musubi-dachi, roda as mãos para dentro terminando em frente aos genitais e estendendo as pernas em simultâneo. As mãos vão para o lado de fora das pernas, e saudação. Fim.

Copyright © Francisco Altino Morais – 3ºDan

O Kiai e a respiração


O KIAI E A RESPIRAÇÃO

O Kiai não é necessariamente um grito que se solta com o ventre, ele pode também ser silencioso, mas é possível que se manifeste sob diversas formas.
Ora vejamos, examinando a palavra, encontramos primeiro o vocábulo "Ki", que significa intenção, espírito, energia e "Ai", união, harmonia, amor, encanto, etc.
O Kiai é também estar num estado de espírito que não deixa nenhuma hipótese ao ataque do adversário.
O praticante que através do estudo da arte que pratica se ache perante este apaixonante estudo do Kiai, verá abrir-se à sua frente um novo horizonte no seu estudo, e irá encontrar-se na presença de uma iniciação grandiosa. Isso implica evidentemente um longo treino e paciência no esforço.
Nas artes do Budo nós podemos utilizar o Kiai:
a) Antes do ataque para surpreender o adversário ou criar nele um desvio mental, a fim de criar uma abertura;
b) Para parar o seu ataque;
c) Para unir toda a nossa força num só ponto;
d) Como meio salutar, pois o Kiai é também utilizado para tratar e estimular o nosso organismo;
e) Na prática dos Kwatsus. Um Kiai pode reanimar instantaneamente no caso de certas síncopes ou pode ainda ser utilizado simultaneamente com uma técnica de Kwatsu.
Eis algumas aplicações do Kiai, existindo no entanto outras, que nos conduziram a um estudo profundo.
Nos dojos ouve-se demasiadas vezes uma imitação, sem nada de autêntico.
O estudo de base do kiai é o controle da respiração e é fundamental. O estudante deverá reaprender a respirar, conhecer a sua respiração, o seu ritmo, situá-la no hara (ventre), dois dedos abaixo do umbigo.
Depois ele deverá concentrar toda a sua energia física e psíquica nesse ponto, em Japonês KI-KAI (oceano da energia), que é o grande Chacra dos praticantes do Budo.
Logo que o adepto tiver tomado consciência desse ponto e se tiver encontrado na posição correcta e na respiração justa profunda, o grito vai explodir, vindo do ventre e não da garganta.
É preciso praticar sem objectivo, sem espírito de proveito, como no ZEN, com o espírito «mushotuku».
«O velho pinheiro ensina a sabedoria.
O pássaro selvagem grita a verdade»

Copyright © Alda Medeiros – 1ºDan Goju-Ryu Seigokan

  is where my documents live!